Não precisa de uma ideia para empreender

Ajudando a uma Startup argentina a pegar fogo

Huffpost
Abril 2017

Michael Goldenberg, professor da Case Western Reserve University, dirigiu uma viagem de estudo à Argentina e, para entender melhor o ecossistema empreendedor, seus alunos de MBA visitaram Scalabl. Se surpreenderam gratamente ao saber que Francisco estava usando o enfoque de Steve Blank para apoiar as novas empresas.

por Michael Goldberg

Entre as aulas que ensino na Weatherhead School of Management da Case Western Reserve University, uma de minhas favoritas é nosso Instituto Internacional, a qual inclui uma viagem de uma semana durante o recesso de primavera. Levei grupos de estudantes ao Marrocos, Hungria, Chile e, recentemente, à Argentina.

Visitamos sempre alguns pontos de interesse turísticos nestas viagens – na Argentina me deixei levar por minha paixão pelos esportes e levei a alguns estudantes para ver a equipe favorita do Papa, San Lorenzo, jogar contra o Atlético Paranaense do Brasil pela Copa Libertadores em Buenos Aires. O Atlético Paranaense ganhou o jogo (sinto muito Papa Francisco), e nos divertimos com o que alguns chamariam de epicentro dos fanáticos pelo futebol, mas foi uma pequena parte do que conseguimos nessa semana.

Para aprender mais sobre o ecossistema empreendedor na Argentina, nos juntamos com empreendedores locais, aceleradores, e conversamos com funcionários governamentais sobre como ajudar a lançar companhias exitosas de Startup. Também provamos a comida local e o vinho (por suposto), mas principalmente aprendemos sobre a cultura local a través da lente única de explorar a comunidade empresarial.

Antes de voar para a Argentina, me conectei com Scalabl, uma aceleradora em Buenos Aires que desenvolve companhias de Startup. Francisco Santolo, o fundador e diretor da Scalabl, me ajudou a unir pequenos grupos de estudantes da Weatherhead, em pares, com nove startups da sua aceleradora. Nas semanas que precederam à viagem, meus estudantes da Weatherhead falaram com seus respectivos empreendedores por Skype e por e-mail. Os estudantes tinham a responsabilidade de liderar um projeto de consultoria para estes empreendedores – teriam que identificar um desafio de modelo empresarial e prover assistência em marketing, financiamento ou operações para tratar de ajudar a resolver os problemas. Nos encontraríamos com os empreendedores em Buenos Aires, e os estudantes teriam um mês, após o fim do curso, para produzir um vídeo como prova final e também uma monografia com suas recomendações.

No nosso segundo dia em Buenos Aires, após tomar o café da manhã em nosso hotel, caminhamos pelo histórico bairro da Recoleta para chegar a Scalabl. A oficina da Scalabl está em um edifício de apartamentos e o elevador apenas permitia 5 pessoas por vez, então subimos pelas escadas até o quinto andar. Aproximadamente 40 alunos e empreendedores, cansados e ofegantes, se apertaram na sala de conferências da Scalabl (que antes era o living desse apartamento).

Francisco explicou sua visão sobre a criação da Scalabl e sua filosofia em apoiar startups. Os alunos e eu tivemos a grata surpresa ao saber que utilizam o método de Steve Blank para apoiar startups – isso é o que eu ensino nas minhas aulas, então estávamos bem familiarizados com a metodologia. A chave da filosofia de Blank na abordagem de startup “lean” é que os empreendedores precisam sair do laboratório para provar suas hipóteses de modelos empresariais com clientes ou sócios em potencial.

Após nossa reunião inicial, estudantes e empreendedores foram cada um para uma cafeteria ou restaurante diferente do Recoleta onde passaram várias horas arregaçando as mangas de suas camisas, discutindo os projetos, perguntando e aprendendo sobre os respectivos negócios.

Um dos meus grupos de estudantes trabalhou com BrasUp, uma companhia argentina que produz e vende kits de churrasco instantâneo para o mercado de parrillas. O kit é fácil de usar e está empacotado convenientemente em uma caixa com instruções de uso simples e impressas em seu exterior. O churrasco e comer carne são um passatempo nacional na Argentina – existem parrillas vendendo carne em quase todas as ruas, e o bife argentino é famoso em todo o mundo. BrasUp teve um êxito inicial vendendo seu produto na Argentina e gostaria que os estudantes de Weatherhead os ajudem a decifrar como começar a vender seu produto internacionalmente.

Aqui entram Alec Janda, Giancarlo DiFranco e Michelle Miller, três MBA’s part-time dinâmicos com trabalhos de tempo integral em Cleveland que foram designados para trabalhar com BrasUp. Alec e Giancarlo trabalham juntos em Enpac, uma companhia de Cleveland que produz e vende produtos para proteger ao meio ambiente de químicos nocivos. Sua experiência de trabalho trouxe habilidade em manufatura e marketing ao projeto. Michelle é uma gerente de marketing em Seaman Corporation, e seus pais são donos da BioBlocks, uma empresa americana que produz e vende blocos de madeira utilizados para aquecimento doméstico e cozinha comercial. Que coincidência! Michelle rapidamente entendeu que poderia oferecer uma orientação relevante a BrasUp porque já tinha uma familiaridade com esse mercado a través da sua companhia familiar.

Michelle, Alec e Giancarlo desenvolveram um plano de expansão para a BrasUp que incluía uma idéia para um produto similar que era específico para o mercado americano. Apresentaram a BrasUp em um video divertido e num relatório final com recomendações para oportunidades de mercado e abastecimento do produto.

“O trabalho realizado pelos estudantes trouxe um sólido ponto de partida para levar a BrasUp aos Estados Unidos”, elogiou Francisco Santolo, fundador da Scalabl. “Seria muito bom continuar este trabalho com eles e, talvez, torná-lo realidade.”

Planejar estas viagens e conectar os alunos às companhias internacionais de startup leva muita dedicação e pode parecer desafiante. Mas até agora, os resultados valeram a pena. Os estudantes adquiriram uma valiosa experiência fora das aulas, e aportaram a seus empreendedores com pesquisa, planos e idéias inovadoras para ajudar a resolver seus problemas. Os estudantes viram em um cenário real como as aceleradoras empresariais, que hoje em dia existem em todo o mundo, podem apoiar exitosamente aos empreendedores.

Nota: si você está interessado em aprender mais sobre o papel que as aceleradoras têm no apoio a empreendedores, eu te incentivo a ver o vídeo que fiz sobre este tema no meu canal canal online aberto e gratuito na Case Western Reserve University – (MOOC), Beyond Silicon Valley.

¡Haz la prueba gratuita de nuestro Curso de Emprendimientos e Innovacion! >

Outros artigos de Francisco Santolo