CURSO ONLINE DE EMPREENDEDORISMO E INOVAÇÃO

Equipes de alta performance e talento: conduzidos pelo propósito

por Francisco Santolo
Abril 2018

Apenas pense. Tudo se trata de pessoas: sua vida, suas memórias, seus sonhos, seu trabalho, seus empreendimentos, quem você é, quem você será e tudo o que você vai alcançar.

Pense em sua empresa: as marcas, produtos e serviços que oferecem aos consumidores são resultados maravilhosos de um grupo de indivíduos talentosos, decidindo em conjunto, criando em conjunto e construindo relações mediante uma contínua interação.

Para criar uma grande empresa é necessário alimentar estas relações mediante valores em comum, uma forte cultura organizacional, visão em comum e objetivos claros, dando lugar a autonomia das pessoas. Apenas então poderá alcançar resultados sem precedentes a través de uma equipe altamente comprometida e apaixonada.

Verá à sua equipe melhorando, desenvolvendo-se, crescendo, lhe surpreendendo, lhe dando o sentimento mais gratificante do mundo corporativo. Nesse espírito, compartilharei algumas opiniões e percepções pessoais sobre trabalhar com pessoas e desenvolver equipes altamente efetivas:

Escolha as pessoas ideais

É necessário começar por recrutar as pessoas certas. Eleve as expectativas, sempre contrate pessoas melhores que você. Busque por uma com educação sólida e experiência profissional, mas concentre-se principalmente em: valores, paixão e alto potencial para crescer na empresa.

Tente criar uma equipe multidisciplinar, multicultural e diversa. Dê prioridade e promova o talento individual. Trabalhe para desenvolver uma trajetória de carreira dentro da sua área.

Co-crie o propósito de área e seu plano com a equipe

Por que estamos juntos como equipe? O que desejamos alcançar? Involucre as pessoas em imaginar ambiciosamente, estabelecendo objetivos desafiantes e criando indicadores (KPIs) para medir o rendimento. Será grande a motivação quando se torne realidade e isso fortalecerá a equipe.

Promova uma cultura de abertura ao diálogo e de construção conjunta

Converta-se em um facilitador, gerando condições para que o grupo de pessoas excepcionais construa em conjunto. Gere espaços abertos para que a equipe interatue, deixando os egos e hierarquias de lado e possam concentrar-se nos argumentos. Provoque o pensamento, guie com perguntas.

Incite as pessoas a questionar suas próprias ideias e conclusões, provando uma e outra vez que é seguro realizá-la. Treine a sua equipe em expressar suas opiniões de forma correta e no ambiente adequado.

Promova a cooperação dentro de padrões elevados, e não a competição. Não avalie as pessoas por suas conquistas pessoais; reconheça aqueles que contribuem mais para a equipe.

Todos terão a oportunidade de crescer, seguirão diferentes caminhos na carreira, não necessitarão competir, necessitarão sim compartir, ajudar-se e ao fazê-lo a área de atuação melhorará.

Por outro lado, reconheça aqueles que influem nas pessoas e aprenda como delegar – existe uma falsa crença ao começo de sua carreira de que as coisas são mais valiosas se você mesmo as faz –

Insista e incentive aos membros de sua equipe para que deem as boas-vindas aos novos integrantes, que abram as portas da equipe, sejam transparentes, compartam ferramentas, ajudem em tudo que seja necessário. No momento de definir objetivos, busque uma mistura de KPIs individuais e comparta-os.

Forte foco nos resultados

Crie uma cultura baseada em resultados. Temos devoção pelos resultados, necessitamos superar nossos objetivos, sempre existe algo para se fazer, estamos ali para fazê-los juntos.

Onde seja necessário, tome um papel de protagonista, mas trabalhe a través de sua equipe, incitando sua autonomia. Deixe que manejem seus próprios horários, trabalhem desde suas casas, busquem a forma de alcançar cada meta e não assume que você sabe mais. Pode sugerir, empurrar, estar presente, mas não fique nos detalhes das situações.

Promova a autonomia dentro da sua equipe. Ofereça as ferramentas e os recursos indicados. Assuma sempre a responsabilidade final.

Incentive a sua equipe a tomar decisões, a arriscar, a aprender, a crescer. Seja o responsável final pelos fracassos, quando errem, proteja-os. Mas nestes casos treine-os mais que nunca, dê feedback, estabeleça expectativas, revise aprendizagens. O erro, quando não negligente, vale como aprendizagem.

Delegue, promova autonomia, mas aprenda quando estar próximo e sempre esteja disposto e acessível. Assegure-se de que tenham as ferramentas e recursos indicados: não deveriam ser uma barreira. Classifique quais prazos são esperados e insista na proatividade, fomente que façam um esforço extra criando coisas novas e melhorem os processos.

Pratique liderança de situação. No começo mantenha-se próximo, monitore para evitar erros, quando adquiram mais confiança comece a dar mais espaço. Delegue a quantidade correta de tarefas, processos e projetos operativos.

Defina processos, papéis e responsabilidades

 São fundamentais em qualquer área e você necessita defini-los claramente. Junto com o plano, estes guiarão o caminho. Mas exponha a diferentes membros de sua equipe o que outros também estão realizando. Deixe-os co-criar, participar em diferentes projetos, não os exponha a uma pequena parte da área. Gere espaços abertos. Promova curiosidade, proatividade e uma cultura de ajudar.

Estabeleça os incentivos indicados para sua equipe e dê o exemplo

Você se surpreenderá, mas grande parte do tempo sua equipe atuará como você o faz, desta forma  é sua obrigação transmitir os valores, ser um bom exemplo. No mundo corporativo, para conseguir alcançar certos comportamentos, os incentivos – quase sempre não econômicos – são tudo.

Reconheça a sua equipe

Sempre reconheça a sua equipe – pequenas coisas ou grandes coisas: mudanças de atitude, resposta al feedback, conquistas, iniciativas, bons argumentos em discussões, exposição – e ajude-os a cobrir as brechas de seus crescimentos. Esteja orgulhoso deles, faça-os sentir-se orgulhosos. Assegure-se de que sejam propriamente recompensados, lute por eles, é seu trabalho mostrar a outros as coisas boas que estão fazendo e como estão evoluindo.

Feedback regular

Esteja próximo de sua equipe. Dê feedback regularmente, tanto em pontos fortes como em pontos a desenvolver. Seja imediato, não espere uma avaliação de desempenho. Priorize seu crescimento por sobre a sua comodidade. Seja sempre transparente, sincero, dê bons exemplos, trate de mostrar os benefícios potenciais de mudança de atitudes. Um espaço aberto para feedback gera laços e confiança. É o espaço onde se pode construir confiança e companheirismo com sua equipe.

Seja empático

Trabalhe sua percepção; você precisa ser capaz de ler a sua equipe quando algo está mal. Quando perceba algo assim, sempre gere um espaço aberto, ainda que gere complexidades, não deixe essa situação explodir, você pode ajudar. De certa forma, cada gerente é um gerente de sentimentos e pensamentos, depois de tudo estamos trabalhando com pessoas.

Não confunda o cuidar com subestimar o não falar as coisas

Estará cuidando dos seus quando os desenvolver. Quando você diz o que creem que os fará crescer. Quando os expõe a novos desafios. Quando não os permite serem vítimas. Subestimar – assumindo que é muito para eles, assumindo que o feedback não ajudará, assumindo que conversar é muito difícil - é não cuidar de sua equipe.

Não aceite vítimas na sua equipe

Quando sua equipe desista ante a pressão e culpem a fatores externos, explique os riscos desta conduta e treine-os para enfrentar a situação com uma atitude de protagonistas. Demostre a eles como sua posição de vítima atua contra eles e seu crescimento. Não importa de quem seja a culpa, eles são os únicos que podem mudar sua realidade. Se quiserem alcançar ao próximo desafio ou posição, necessitam mostrar consistentemente que podem gerir o atual com facilidade.

Insista na importância das relações

Uma relação danificada pode ser muito perigosa no mundo corporativo, independente da posição da outra pessoa. Respeito, generosidade e paciência são virtudes e atitudes necessárias.

Política na empresa, exposição

Boa política é se relacionar, cuidar dos outros, cuidar da própria imagem e do marketing pessoal – como comportar-se numa empresa, entender a importância das percepções -. Ajude a expor suas melhores ações e habilidades. Treine-os para que decidam desenvolver suas habilidades. Convide-os a participar dos projetos com outras áreas para poderem serem vistos e que desenvolvam outras habilidades.

Incitai-os a manejar ativamente seus caminhos em suas carreiras

Incite sua equipe a definir posições de interesse futuro, a saber onde querem chegar nos seus próximos passos. Analise as brechas, trabalhe com eles para cobri-las. Treine-os em suas carreiras, construa um plano de desenvolvimento junto a sua equipe. Quando for possível, desenhe um plano de carreira dentro de sua área para que as pessoas possam crescer.

Sempre promova seus crescimentos

Nunca se coloque em frente à sua equipe. Nada deveria dar-te mais orgulho que ver a sua equipe crescer. Lute por eles, seja parte de seus ideais. Esteja preparando pessoas valiosas para sua empresa, influenciará suas vidas de forma positiva, e você tem a oportunidade de desenvolver a alguém mais, conhecer, aprender e interatuar com outra pessoa. Recorde: tudo se trata de pessoas.

Não retenha uma pessoa em um trabalho que não é o adequado para ela

Si, após o esforço, feedback, treinamento etc. a pessoa não é a indicada para a posição, trate de buscar outro desafio que se adeque as suas capacidades. Em caso de não estar disponível tal posição, não assuma que sobre protegê-la e permitir que continue na companhia seja algo bom para ela. Por suposto que existem outros desafios melhores para suas vidas lá fora. Não há nada mais triste que incentivar uma pessoa a permanecer na companhia sem perspectivas de crescimento ou reconhecimento. Poderá acompanhá-las na transição de muitas maneiras. De novo, subestimar, ou evadir conversas é não cuidar.

Não tente ensinar todo o tempo

Se você tem a equipe certa, aprenderá todo o tempo.

Não fique só no papel de liderança.

Desenvolva líderes dentro da equipe, seja sempre um facilitador. Delegue responsabilidades sobre temas importantes, quando estejam preparados, inclusive sobre suas próprias tarefas. Sempre podem gerar novos projetos, novas iniciativas, novos processos, ou desenvolver uma nova área.

Sempre esteja orgulhoso de sua equipe, das ideias que compartem, das relações que construam, seu crescimento e desenvolvimento. Além disso ofereça as boas práticas e processos que deixerá na empresa, aportará um excelente grupo de pessoas e uma equipe altamente efetiva que continuará ali incluso quando você já não esteja.

Dê a eles espaço, confie neles, esteja disponível, facilite e eles te surpreenderão, eles farão o resto.

Pense novamente. Tudo é sobre pessoas!

Outros artigos de Francisco Santolo